Arquivo da categoria: Literatura

Restrospectiva de Leituras 2012 – A Descoberta do Mundo

Ah, a Clarice , pausas para suspiro, parte 2.

A Descoberta do Mundo é um conjunto de textos, divididos cronologicamente, divulgados por Clarice na imprensa nacional. Uma deliciosa viagem delicada, breve e profunda pela Clarice mais popular, com perdão do paradoxo.

Não há o que eu possa dizer a respeito, por isso, deixarei que ela mesma fale por si:

Era uma vez um pássaro…meu Deus!”

“A busca do prazer me tem sido água ruim: colo a boca e sinto a bica enferrujada, escorrem dois pingos de água morna: é a água seca…”
“no começo era apenas bom e não era pecado[…]mas eis que minha natureza de repente me assassinava, e já não era uma doçura de amor pelo mundo: era uma avidez de luxúria pelo mundo. “
“Rosa é a flor feminina, dá-se toda e tanto que para ela resta a alegria de se ter dado”
“Vivendo toda, e em cada minuto vivendo de uma vez, nunca aos poucos apenas, nunca se poupando…”
“Amor […] é quando é concedido participar um pouco mais. Poucos querem o amor verdadeiro, porque o amor é a grande desilusão de tudo o mais. E poucos suportam perder todas as ilusões. “
“De Clarice para Neruda: – O que é amor? Qualquer tipo de amor. -A melhor definição de amor seria: o amor é o amor. -Você já sofreu muito por amor? -Estou disposto a sofrer mais.”
“Estou viciada em viver nessa extrema intensidade. A hora de escrever é o reflexo de uma situação toda minha. “
“Bom domingo para vocês. Segunda-feira é um dia mais difícil porque é sempre a tentativa do começo de vida nova. Façamos cada domingo de noite um réveillon modesto, pois meia noite de domingo não é o começo de Ano-Novo, é o começo de semana nova, o que significa fazer planos e fabricr sonhos. Meus planos se resumem, para esta semana nova, em arrumar finalmente meus papéis, já que a governanta eu não vou ter mesmo. Quanto aos sonhos desculpem, guardo-os para mim, como vocês guardam, com o olhar pensativo, de que tem direto, os próprios.”
“O personagem leitor é um personagem curioso, estranho. ao mesmo tempo que inteiramente individual e com reações próprias, é tão terrivelmente ligado ao escritor que na verdade ele, o leitor, é o escritor. “
“Andava tão longe de Clarice, voltei morrendo de saudades.”

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura

Restrospectiva de Leituras 2012 – Apenas uma garotinha

Seguindo na onda das biografias, Apenas uma Garotinha, conta leve e intensamente a história de um dos ícones do rock nacional, Cássia Eller.

Sua rebeldia, sua doçura, seus problemas com as drogas, com o pai, sua maternidade, seus amores, pelo futebol inclusive são narrados com fluência e semi imparcialidade, a julgar que como a maioria de nós, a qual eu me incluo, são fãs incondicionais dessa mulher doce e agressiva ao mesmo tempo;

Eu engoli o livro. Para lá de recomendado.

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura

Restrospectiva de Leituras 2012 – Memórias de uma moça bem comportada

Feminismo, feminismo, feminismo, lendo muito e sabendo pouco, após a peça “Viver sem tempos Mornos”, brilhantemente encenada e dirigida por Fernanda Montenegro percebi que já havia passado da hora de efetivamente conhecer essa moça tão revolucionária.

Francesa, atea, criada num meio burguês, educada catolicamente, foi , sem dúvida, a mulher mais importante da filosofia do século XX.

Minha ideia primeira era ler o Segundo Sexo, porém, como é difícil achar este livro, comecei pelo primeiro livro de memórias da autora.

Devo confessar, o início é um pouco maçante enquanto Simone discreve sua infância detalhadamente, porém, vencido isto, suas reflexões, o início do amadurecimento de suas ideias e sua racionalidade tão cristalina são cativantes.

Pois bem, foi  a partir de Memórias de uma moça bem-comportada, que iniciei meus contatos com srta. Beauvoir, e digo-lhes, não fui mais a mesma…

1 comentário

Arquivado em Literatura

Restrospectiva de Leituras 2012 – Histórias Íntimas

O livro Histórias Íntimas caiu em minhas mãos tão por acaso, que mal pude acreditar na excelente companhia que me fez nas férias.

A Autora narra com tanta sutileza e bom humor a história dos costumes sexuais tupiniquins que devorei o livro rapidamente.

Além disso, no final, mais contemporâneo, há importantes trechos sobre a revolução sexual, o feminismo e como isso incidiu e incide em nossos costumes até hoje.

Muito recomendado.

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura

Restrospectiva de Leituras 2012 – O Mágico de Oz

Além de Mme. Bovary, este é o segundo clássico do ano.

O Mágico de Oz  foi meio decepcionante em termos de escrita para mim. Achei pobre, apesar do argumento fantástico.

Que pena.

Enfim, lido.

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura

Restrospectiva de Leituras 2012 – Na terra das Fadas

Sim, eu fui uma criança Walt Disney, e para quem cresceu com esta perspectiva de contos de fadas, jamais esquece.

Justamente para isso, fui em busca deste “Na Terra das Fadas” para esmiuçar um pouco mais sobre a vida destas princesas.

Nenhuma surpresa, algumas revelações. O texto trata-se de um excerto da obra de Bruno Bettelhein a respeito da mística dos contos de fada, mas passa uma perspectiva feminina interessante sobre algumas protagonistas.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura

Restrospectiva de Leituras 2012 – Clarice Lispector – Esboço para um possível retrato

Ah Clarice,  pausa para um suspiro.

Eu soube deste livro num curso ministrado pela especialista em Clarice Lispector. Quis comprá-lo muito em seguida por n motivos, porém, um deles é uma muito mais que sutil insinuação de uma possível relação lésbica entre a autora e a escritora.

Fora isso, Olga conta em Clarice Lispector – esboço para um possível retrato –  particularidades da vida da escritora e da escrita deste misterioso ser Clarice Lispector.

O que realmente suscita tanta especulação sobre este livro é a proibição dos herdeiros de Clarice em reeditar.

Para quem encontrar e quiser comprar esta edição é super recomendado para os clariceanos de plantão.

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura

Restrospectiva de Leituras 2012 – O futuro da humanidade

Este ano, uma das minhas resoluções foi desapegar de alguns preconceitos. E este livro foi uma grande prova disso, indicação de alguém bem importante e admirada. Ainda que Augusto Cury não tenha me surpreendido textualmente, o tema da valorização de um outro ponto de vista em contraponto ao médico-acadêmico tão já gasto.

Neste livro são abordados temas como a vida de moradores de rua, conceitos das universidades de medicina e a psicologia, a depressão e o uso indiscriminado de drogas contra desordens psíquicas.

Uma leitura bastante leve sobre temas bem profundos.

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura

Restrospectiva de Leituras 2012 – Mme. Bovary

Três meses, conceitos moceitos modificados, relacionamentos terminados, relacionamentos começad0s, lágrimas, aniversário, carnaval e mil coisas aconteceram entre a minha leitura de Mme. Bovary, e tudo que tenho a dizer sobre este livro pode resumir-se em ARREBATAMENTO.

Mme. Bovary, escrito por Gustave Flaubert em 1857, é a história cláasica da mocinha ingênua que percebe que o casamento não lhe garante sempre as emoções que ela buscava, ao passo que seu marido, coitado, mal percebe as tentativas de aventuras  de sua esposa.

Após muito sofrimento e paixões intensíssimas, Emma busca a redenção à sua maneira.

Recomendo muito às moças que estiverem em relacionamentos mornos, recomendo pouco a seus companheiros.

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura

Retrospectiva Leituras 2012 – O Primeiro Beijo

Em 2012 consegui ler, mais uma vez, mais do que esperava, menos que gostaria…Após um ano tão cheio de novidades, vamos ao resumo da leitura:

A primeira leitura do ano foi o Primeiro Beijo  (1999) é uma coletânea de textos de Clarice Lispector, voltados para o público infanto juvenil. Porém, lembremos, trata-se de Clarice, logo a densidade da escrita permanece. Uma ótima pedida para férias, filas, uma espécie de hipsnose clariceana rápida, dividida em pequenos contos.

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura